Como promover discussões em classe

A Psicologia Educacional aponta que discussões são bastante ricas como recurso estratégico para facilitar a aprendizagem em sala de aula; a Didática também a apresenta como tal, e ainda considera necessário relacioná-la a outras estratégias. Alguns benefícios dessa prática:
– Abordagem de um assunto em diferentes perspectivas; estímulo às diferentes opiniões sobre os temas discutidos; compreensão do estudante como coprodutor de conhecimento; desenvolvimento de habilidades de síntese e integração, etc.
Alerta: não pode ser entendida como “um método de ensinar tudo a todos”. Discussões mal encaminhadas são frustrantes para professores e alunos. Necessita estar atrelada aos objetivos considerados pelo professor em seu plano de aula, o que implica dizer que em alguns momentos não é recomendada (assuntos polêmicos). O domínio do assunto a ser debatido pela sala é fundamental para o sucesso da aula.

“Transformar a discussão no principal tipo de exercício para o ensino seria, então, ignorar deliberadamente a necessidade fundamental e primária da aprendizagem, isto é, ter certeza de que ela realmente aconteceu. Fazer com que ela se realize é ainda o seu problema básico” (p.155).

Um de seus princípios básicos é favorecer a reflexão do que foi aprendido, já que permite a interação de ideias entre professor e aluno. Desta forma, o professor propicia ao aluno a oportunidade de constituição de uma autonomia de pensamento, de fala, o que lhe permite uma “consciência” a respeito dos temas e, consequentemente, a aceitação de diferentes pontos de vista. A relação, o envolvimento entre os alunos está privilegiado nesse contexto.
Para dar início a uma discussão, o autor aponta alguns instrumentos: leitura de um texto, apresentação de um vídeo, uma demonstração (ou visita a um local específico) ou dramatização. Perguntas também são excelentes motivadoras, mas necessitam de grande habilidade do professor, pois se corre o risco de os alunos não terem as respostas adequadas (ou não se manifestarem). Alguns professores se utilizam da técnica de “formulação de problemas” (p.161) para iniciar uma discussão, registrando no quadro possíveis respostas que os alunos apresentarem.
Alguns cuidados que o professor deve ter apontados pelo autor:
Atenção ao espaço físico;
Tempo;
Considerar a participação do aluno como voluntária;
Respeito às diferentes opiniões;
Saber ouvir;
Ênfase nos considerações mais importantes;
Percepção sobre o desenvolvimento da discussão, entre outros.
É importante que a discussão seja encerrada e a sugestão é que haja uma “amarração das ideias” (p.168).
A discussão em pequenos grupos desenvolve alguns objetivos, são eles (p.169)
Exercitar múltiplas habilidades intelectuais; valorizar o trabalho em equipe; desenvolver a capacidade de discussão; favorecer o reconhecimento de múltiplas interpretações sobre um mesmo assunto; desenvolver a capacidade de observação do comportamento; aprimorar a capacidade de dar e receber feedback.

Para saber mais:
Esse texto trata-se do resumo das ideias do capítulo 10 do livro:
GIL, Antônio Carlos. Didática do Ensino Superior. São Paulo: Atlas, 2013.

Anúncios
Esse post foi publicado em Práticas pedagógicas docentes e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Como promover discussões em classe

  1. Milene Alves disse:

    Obrigada professora, foi de muita ajuda seu post!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s