Pedagogia do Exame

Numa perspectiva tradicional da Educação, o movimento de avaliação é uma preocupação dos sistemas de ensino, das escolas, dos pais e dos alunos. Equivocadamente, “a nota” é o centro das atenções e é compreendida como a referência:

a) Da ideologia que sustenta esta tendência: educação no sentido do macro, do acúmulo de saberes, dos conteúdos descolados da realidade, das provas desconectadas com o processo de aprendizagem. “Medir” o que o aluno “devolve” ao final do mês ou bimestre;

b) Dos índices de aprovação / retenção: apresentam manipulação do processo de ensino;

c) Do desempenho do aluno: no início do ano letivo de um curso, a preocupação central não é com “o que vou aprender” ou “como vou aprender”, mas sim “como ser aprovado?”;

As reuniões de pais e mestres demonstram claramente este tripé: os pais dos alunos de desempenho satisfatório participavam pouco destes momentos, já que o centro das reflexões era o grupo de alunos que não davam conta do padrão mínimo das notas. Admite-se este posicionamento como uma leitura ingênua do processo de aprendizagem.

O professor tratava a avaliação como forma de “provar” que o aluno nada sabia. Sua vaidade era evidenciada no momento em que percebia alto índice de notas abaixo da média. Significava sua competência, sinal de “status”.

Os famosos “pontos a mais” nada representavam sobre o aprender: “Um ponto a mais na média para quem trouxer amanhã o material completo para a aula de Ciências”. Pelo contrário, deixavam bastante claro uma perspectiva de condicionamento, de comportamento controlado dos alunos.

As ameaças demonstravam o uso da avaliação como “disciplinamento social”, ou seja, através do medo eu (professor) “garanto” a eficácia do processo de aprendizagem – meus alunos irão estudar com medo da retenção. Medo este encarado como controle social: gera va posturas de submissão forçadas, aceitação.

Para saber mais:

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem Escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez, 2008.

 

 

 

 

 

About these ads
Esse post foi publicado em Práticas pedagógicas docentes e marcado , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Pedagogia do Exame

  1. monica mazzari disse:

    Olá Profa !

    Muito bom tema !

    Os professores deveriam ter essa percepção em relação a uma ” avaliação “….
    Muitos realmente as usam para rebaixar o aluno e se sentir bem, COM O SEU EGOCENTRISMO…..

    Abraços,

    • walkiriaroque disse:

      Monica, o importante é formar bem aqueles que pretendem adentrar ao magistério.
      Tenho certeza que você saberá se utilizar da avaliação numa perspectiva de diagnóstico do
      aluno e de sua própria metodologia.
      Obrigada pela parceria de sempre! É bom saber que o blog é objeto de reflexão de pessoas
      dedicadas como você.
      Beijo.

  2. Caroline disse:

    E aí Wal, vou aparecer por aqui, pra ver se me animo mais na sala!!!!
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s